Atenção primária à saúde evitou 300 mil mortes infantis na América do Sul

Por Redação
3 Min

Os cuidados de saúde primários (CSP) têm desempenhado um papel fundamental na redução da mortalidade infantil em países latino-americanos, como o Brasil, Colômbia, Equador e México. De acordo com um estudo do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal), publicado na revista The Lancet Global Health, mais de 300.000 mortes de crianças foram evitadas graças aos CSP nas últimas duas décadas.

Mas afinal, o que são exatamente os cuidados de saúde primários? Segundo a definição da Organização Mundial da Saúde (OMS), os CSP representam as intervenções básicas de saúde acessadas pela população. No Brasil, esse conceito é conhecido como atenção primária à saúde (APS) e representa o primeiro contato das pessoas, famílias e comunidades com o sistema de saúde.

A pesquisa realizada entre 2000 e 2019 nos países mencionados analisou os impactos da atenção primária na saúde, considerando a cobertura dos CSP e a mortalidade infantil. Os resultados foram surpreendentes:

– Mais de 300.000 mortes infantis foram evitadas durante o período analisado.
– Estima-se que os CSP possam salvar mais 142.285 crianças até 2030, mesmo diante de um cenário de crise econômica.
– Uma cobertura ampla dos cuidados iniciais de saúde está associada a uma redução de aproximadamente 30% na mortalidade infantil.
– O impacto foi especialmente significativo no caso de doenças relacionadas à pobreza, como anemia e subnutrição, e doenças preveníveis por meio de vacinação.

Diante dessa realidade, a expansão dos cuidados de saúde primários surge como uma estratégia eficaz para minimizar o impacto econômico na saúde, especialmente em tempos de crise como a pandemia da COVID-19. Ana Moncayo, pesquisadora do CISeAL (Centro de Pesquisas em Saúde da América Latina) e autora do estudo, destaca a importância dessa abordagem para alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, focando especialmente na saúde infantil.

Além disso, os cientistas ressaltam a relevância de dados administrativos de alta qualidade – como dados demográficos, socioeconômicos e de saúde – para orientar as políticas governamentais. Essas informações são essenciais para garantir a eficácia e a sustentabilidade dos programas de saúde, possibilitando a entrega de cuidados adequados a toda a população.

Em suma, os cuidados de saúde primários representam um pilar fundamental na promoção da saúde e na prevenção de doenças, especialmente entre as crianças. Investir nessa área é investir no bem-estar e no futuro das gerações, garantindo uma sociedade mais saudável e próspera.

Compartilhe Isso
- Advertisement -