Shoppings reabrem em Salvador com movimento intenso e filas

0
Gil Santos/CORREIO

A reabertura dos shoppings e comércios acima de 200 m² em Salvador contou com filas nesta sexta-feira (24). É a primeira fase da retomada econômica da cidade anunciada pela prefeitura. Com atividades suspensas desde março, os centros comerciais têm uma série de recomendações a seguir para evitar a disseminação da covid-19.

No Shopping da Bahia, a fila estava enorme, já pouco antes da abertura. Centenas de pessoas esperavam nas duas entradas principais do centro comercial. Às 12h em ponto, de maneira organizada, os clientes começaram a entrar. Algumas pessoas chegaram a comemorar a entrada com gritos de felicidade. Outros literalmente correram para serem os primeiros clientes da loja de interesse, lembrando as cenas da black friday.

Teve também quem escondeu o rosto com vergonha das câmeras que filmavam o espaço. Outros nem ligavam: “Tá cheio de filmadora, vou ficar famosa”, gritou uma cliente. No total, o Shopping da Bahia pode comportar pouco mais de 1,2 mil pessoas seguindo os protocolos.

Regras para shoppings e centros comerciais

  • Horário de funcionamento:  de segunda-feira a sábado, das 12h às 20h;
  • As máscaras são obrigatórias e as pessoas devem manter afastamento mínimo de 1,5m;
  • Capacidade máxima de ocupação:  1 pessoa a cada 9m² de área total do empreendimento e de 1 pessoa a cada 5m² da área de cada loja;
  • Vagas do estacionamento:  50% da capacidade total;
  • Implantação de uma estrutura de atendimento de saúde para realização de testes e oferta de orientações sobre as condutas a serem adotadas por trabalhadores e lojistas que apresentarem sintomas compatíveis com coronavírus
  • Diariamente os trabalhadores responderão a um questionário epidemiológico e terão sua temperatura aferida ao chegarem ao local de trabalho; Em caso se apresentação de sintomas ou temperatura igual ou superior a 37,5°C, estes realizarão os testes RT-PCR
  • Cada estrutura de atendimento de saúde implantada pelos shoppings será acompanhada e fiscalizada pela Vigilância Epidemiológica;
  • Deverão ser observados os decretos vigentes, especialmente os que estabelecem restrições/proibição de funcionamento para setores específicos (ex: bares e restaurantes, salões de beleza e barbearias, cinema, teatro, parques infantis);
  • Os estabelecimentos deverão colocar mensagens nas cancelas de entrada dos estacionamentos informando a importância de cumprir as medidas previstas nos protocolos
  • O controle de acesso aos estacionamentos deve ser realizado prioritariamente de forma automática ou com tickets descartáveis. Nos casos de utilização de cartões plásticos, estes deverão ser higienizados;
  • Realização de campanhas para estimular o uso de aplicativos para pagamento dos estacionamentos e incentivar compras on line com retirada través do sistema drive-thru;
  • As vagas de estacionamento para motocicletas e bicicletas deverão manter distanciamento de pelo menos 2m entre elas, com interdição e sinalização daquelas que não puderem ser utilizadas;
  • Não poderão ser disponibilizadas tomadas para carregamento de telefones celulares;
  • Sempre que possível, deverão ser designadas portas específicas para entrada e saída de clientes, além de sinalização no chão demarcando fluxos de circulação interna, de modo a evitar o cruzamento de pessoas;
  • É proibida a experimentação, teste ou prova de produtos de estabelecimentos, devendo os provadores ficarem fechados;
  • Deve ser criada e distribuída uma cartilha de orientação sobre este protocolo e o protocolo geral para todos os lojistas;
  • Os sanitários deverão dispor de pias, preferencialmente sem acionamento manual, com água, sabão, papel toalha e lixeira com tampa e acionamento por pedal; não podendo estar disponível o uso de secadores de mão automáticos;
  • Deverão ser afixada, próximo a todos os lavatórios, instruções da correta higienização das mãos;
  • Quando possível, sanitários, fraldários, espaços de amamentação e outros deverão permanecer com as portas abertas para beneficiar a ventilação e evitar o uso de maçanetas e puxadores;
  • Os fraldários e espaços para amamentação deverão ser higienizados antes e após cada utilização;
  • O empreendimento tem que fiscalizar os lojistas, sendo corresponsável pelo cumprimento de todas as medidas, e notificá-los em caso de descumprimento dos decretos municipais, assim como comunicar à SEDUR;
  • Os quiosques de vendas de produtos alimentícios localizados fora das praças de alimentação seguirão as mesmas determinações das praças de alimentação;
  • Bares, restaurantes e lanchonetes poderão realizar serviços de delivery e take away, inclusive para clientes do próprio estabelecimento
  • Os estabelecimentos devem ordenar filas que se formarem para acesso aos mesmos
  • As filas de veículos deverão ser organizadas para não causar transtornos ao tráfego e nas filas de pedestres deve ser garantido o afastamento de pelo menos 1,5m entre as pessoas e a obrigatoriedade do uso de máscaras;
  • Os elevadores deverão ser constantemente higienizados e conter dispensers de álcool em gel em seu interior e ao lado das portas de acesso;
  • Não serão permitidos serviços de locação ou empréstimo de carrinhos de bebê e de pets;
  • A locação ou empréstimo de cadeiras de rodas poderão ser realizados, desde que estes equipamentos sejam protegidos com capas descartáveis e devidamente higienizados antes e após cada uso;
  • O fardamento deve ser usado exclusivamente dentro das dependências do estabelecimento;
  • É obrigatório afixar, em locais visíveis ao público nas entradas dos estabelecimentos, o protocolo geral, o protocolo específico e a capacidade máxima de pessoas simultâneas no estabelecimento;
  • Sofás, bancos, poltronas e cadeiras  dos espaços comuns não poderão ser utilizados, devendo ser retirados ou isolados;
  • Diretórios digitais de localização de lojas e serviços deverão ser mantidos desligados, o que deverá ser informado ao público em local visível;
  • Deve ser realizada a higienização constante dos caixas eletrônicos localizados fora das agências bancárias, devendo ser colocados dispensers de álcool em gel 70% nestas áreas específicas;
  • O uso de bebedouros nos espaços comuns é proibido
  • Deverá ser recomendado aos clientes que o tempo de permanência nos estabelecimentos e instalações seja o estritamente necessário para que possam fazer suas compras ou receber a prestação do serviço;
  • Não poderão ser realizados eventos ou promoções nos espaços comuns, a exemplo de praças, corredores e estacionamentos, que possam gerar aglomeração de pessoas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange