Ex-Prefeito de Madre de Deus Jeferson Andrade faz duras críticas a atual gestão

0

 

O ex-prefeito de Madre de Deus, na Região Metropolitana de Salvador, Jeferson Andrade, foi o entrevistado do programa Baiana Livre, da Rádio Baiana FM (89,3), na tarde desta quarta-feira (9). De cara, Jeferson teve que responder a duas perguntas fortes dos apresentadores: sobre seu afastamento e também sobre a relação com o deputado estadual Niltinho.
“Primeiro eu quero deixar claro que nada me impede de concorrer a nenhum cargo público. Posso ser candidato esse ano, posso ser em 2024, enfim… É mentira o que andam propagando que estou inelegível. Meu processo se encontra parado na 6ª Vara da Comarca de Salvador e, impetramos recurso contra a decisão”, esclareceu Jeferson.

Após o apresentador relembrar que Jeferson conseguiu eleger o primeiro deputado da história no município – Niltinho (PP) -, foi perguntado se seguiria no apoio ao parlamentar nas eleições deste ano, Jeferson disparou. “Eu não gosto de tocar nesse assunto porque me incomoda um pouco, será a primeira vez que falarei publicamente sobre isso. Como acontece em diversas histórias políticas, no meio do caminho eu fui atropelado, para não dizer traído. Se juntaram Jailton Polícia (ex-prefeito interino), o deputado Niltinho e alguns empresários… Esses personagens que engendraram minha saída naquele momento da prefeitura de Madre de Deus. Não tenho motivo para apoiá-lo, pois traição a gente não recompensa com apoio”, disparou.

Ainda no campo da política, Jeferson voltou a deixar claro que vai apoiar o deputado federal Cacá Leão nas eleições deste ano, no entanto, além de dizer que não será candidato, o mesmo disse que ainda não tem um nome para apoiar na esfera estadual. Se tratando de políticas públicas implantadas em seu governo, Jeferson citou três eixos: segurança, educação e juventude, onde destacou a importância do Ensino de Tempo Integral que garantia a todos os estudantes de rede pública segurança alimentar (eram oferecidas três refeições diárias), esporte (atividade obrigatória) e conhecimento. “Quero fazer um contraponto: estou triste, angustiado com que está acontecendo em Madre de Deus. Venho recebendo mensagens da população reclamando da violência, saúde e infraestrutura na cidade; o atual prefeito (Dailton Filho), já anunciou que não terá o Ensino de Tempo Integral, ruas esburacadas, tiroteio o tempo todo, ou seja, estamos retrocedendo”, lamentou.
Os apresentadores também levaram perguntas a esfera estadual indagando o ex-prefeito sobre sua intenção de voto e apoio para governador do Estado.

O ex-gestor garantiu que seguirá a linha do PP, que nesse momento apoia a candidatura de Wagner para sucessão de Rui Costa. Perguntado ainda se teria algum problema em subir no palanque que também estaria Dailton Filho, Jeferson respondeu sem titubear. “Mentes pequenas discutem pessoas, eu discuto ideias e fatos. Não tenho constrangimento nenhum em subir no mesmo palanque com o atual prefeito, eu estarei no palanque porque eu acredito e comungo com o mesmo tipo de governo do atual senador Wagner e tenho certeza que ele dará continuidade ao excelente trabalho implantado por Rui Costa”, explicou.

Jeferson finalizou a entrevista falando que já pediu ao deputado Cacá Leão para enviar emendas para o município de Madre, independente de lado político, e mandou um recado para o atual gestor da cidade. “Vamos torcer que o governo municipal acorde e as políticas públicas aconteçam porque nem eu e nem ninguém em sã consciência deseja o mal a um gestor, porque quem deseja mal a um governo está desejando o mal para toda a população. Desejo que tenha sucesso e por isso minhas críticas e indignação quando vejo tanto abandono, tanto descaso, cidade esburacada, sem remédio, tanta falta de compromisso… Tudo agora é culpa dos governos anteriores, trate de trabalhar e pare de colocar sua incompetência na conta dos outros”, encerrou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.