SECTUR realiza homenagem a Mulher Negra na 2° edição da “Medalha Tereza de Benguela”

0

Foi realizada na tarde desta quinta-feira (04) na Praça Dr. Gualberto a 2° edição da entrega da “Medalha Tereza de Benguela”. O evento foi realizado pela Prefeitura de Candeias, por meio da Secretaria Municipal de Cultura de Cultura e Turismo-SECTUR. A homenagem integra as ações do Dia Internacional da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha e do Dia Nacional de Tereza de Benguela, comemorados no último dia 25 de julho. No evento desta terça-feira foram homenageadas 120 mulheres negras que atuam em diferentes segmentos da sociedade.

Durante a abertura do evento, o secretário de Cultura, Professor Val, falou da emoção em organizar pela segunda vez o evento que homenageia as mulheres negras de Candeias . “Está é uma tarde muito especial, tarde para discutir e refletir sobre o papel da mulher no espaço de decisão e poder. Se sintam homenageadas de forma especial, pois vocês representam a força de todas as mulheres negras da nossa cidade”, disse ele, que em seguida convidou a militante dos direitos humanos Ana Lúcia Bispo para uma breve explanação. De acordo com ela, as mulheres negras precisam defender os seus direitos. “Foi partir da luta de muitas mulheres que garantiram que pudéssemos hoje estar aqui com espaço e com direito a vez, a voz e a voto”, enfatizou. está precisa ocupar seu espaço . Estamos na base da sociedade e temos que nos movimentar contra o racismo”, enfatizou ela.

A psicopedagoga Rita de Cássia, falou sobre sua trajetória desde a infância na luta contra o machismo. “ Desde muito jovem comecei a trabalhar e me tornei independente, garantir meu espaço, hoje posso dizer que lugar de mulher é onde ela quiser”, pontuou ela. A Professora Anaildes Souza, reforçou as falas de empoderamento lembrando às mulheres da necessidade de se reafirmarem e buscarem os seus direitos. “Saímos da senzala passamos pela cozinha, hoje estamos na sala ou onde quisermos estar. Não vamos permitir que pessoas doentes nos tirem tudo” disse.
A homenagem tem como objetivo dar visibilidade à trajetória, vida e atuação cotidiana das homenageadas no enfrentamento às discriminações e luta por uma sociedade mais digna e igualitária. Este ano receberam a honraria professoras, gestoras de escolas, enfermeiras, artesã, baianas de acarajé, garis, empreendedoras e ativistas. Participaram das homenagens a vice-prefeita Marivalda da Silva, o secretário de Governo, Washington Campos e secretário de Esportes, Rivas Tertuliano.
O evento foi finalizado com show da banda percussiva Pérola Negra e participação da cantora Negra Rios.
Tereza de Benguela
O nome escolhido para a medalha é uma homenagem a líder quilombola que coordenou o maior quilombo do Mato Grosso, que resistiu às ações de bandeirantes de 1730 a 1795, quando o espaço foi atacado e destruído, a mando da capitania regional.
O quilombo do Quariterê abrigava mais de 100 pessoas, com destacada presença de negros e indígenas. Todos conviviam juntos sob a coordenação da Rainha Tereza, como ficou conhecida em alguns registros históricos.
O dia 25 de julho é instituído no Brasil pela Lei n° 12.987/2018, como o Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, Latino Americana e Caribenha.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.