Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Emoção marca entrega da Praça e Imagem de Santa Dulce dos Pobres em Candeias

Foto: Ascom

Foi um fim de tarde de sábado, 19, de fé, devoção e alegria para os candeense e devotos de Santa Dulce dos Pobres, a primeira santa nascida no Brasil. E a emoção tomou conta de todos ao verem a primeira praça e imagem de bronze de Santa Dulce dos Pobres, erguida no mundo.
Depois da apresentação do grupo católico Apologético, todos se voltaram para a praça onde o prefeito,

Para o integrante da Comunidade Terapêutica São Francisco, Jair Santana, chegar a cidade e deparar com uma praça tão bela como esta, que homenageia a primeira Santa brasileira, é maravilhoso. “A praça foi revitalizada com maestria, muito linda um cartão postal para a cidade”, disse.
O vice-governador, João Leão, que trouxe, para os candeenses o abraço e felicitações do governador Rui Costa com a proteção de Deus, falou da importância da primeira praça do mundo em homenagem a santa. “Viva a Santa Dulce dos Pobres, viva o povo de Candeias, o município está de parabéns”, afirmou.
Dr. Pitagoras Ibiapina, agradeceu a participação das autoridades e do povo, neste momento ímpar para o município. “Nós somos a primeira cidade do mundo a fazer essa grande homenagem a nossa Santa Dulce dos Pobres. Foi um grande milagre a reconstrução dessa praça em tempo recorde”, comemorou.
Ao falar o Bispo da Diocese de Camaçari a qual pertence Candeias, Dom Petrini, descerrou a imagem e a placa de Santa Dulce dos Pobres e abençoou a imagem e a todos os presentes. “Agradeço ao município pela agilidade em colocar na praça pública um sinal de grandeza humana que foi irmã Dulce”, disse.
O último momento do dia em homenagem a Santa Dulce dos Pobres foi o show da cantora Católica, Celina Borges, que encerrou a noite de fé e devoção.
O evento contou com a presença do Bispo Dom Petrini, do você-governador, João Leão, deputado, Nilton Silva, vereadores por Salvador, Joseval Rodrigues, por Lauro de Freitas, Dr. Emanoel Carvalho, por Candeias, Diego Maia, Rita Loira, Nal da San Martin, Gil Soares, Silvio Correia, dos secretários, Carlos Ibiapina (Serviços Públicos), Soraia Cabral (Saúde), Marivalda da Silva (Cultura), Washington Campos (Administração), Francisco Fialho (Obras), Antônio Gilson – Bobó (Esporte), Edmilson Souza – Nininho (Trânsito e Transportes), Joelma Aneide (Social), Toni Gleidson (Meio Ambiente), Robson Santana (Planejamento), Ana Paula (Indústria e Comércio), Júnior CCA (Emprego e Renda) e Cassio Vinicius (Educação).

Canonização
O Papa Francisco canonizou, no dia 13/10 último, Irmã Dulce como Santa Dulce dos Pobres, a 37ª santa brasileira — nesta conta, são considerados todos os santos que viveram no Brasil, mesmo que tenham nascido em outros países, mas a primeira que nasceu no Brasil.
A baiana Maria Rita de Souza Brito Lopes Pontes, Irmã Dulce dos Pobres, morreu em 1992 aos 77 anos. Com a canonização e de outros quatro novos santos, neste domingo, 13/10, Francisco atinge a marca de 892 santos no pontificado, segundo informações do disponibilizadas pela Congregação das Causas dos Santos, órgão do Vaticano responsável pelos processos de reconhecimento.
“Destaco sua simplicidade, seu foco em Jesus Cristo, sua capacidade de vê-lo no necessitado e a capacidade que teve de esquecer-se de si mesma, para responder às necessidades que se apresentavam (e se multiplicavam) à sua frente”, declarou ao Estado o arcebispo de Salvador e primaz do Brasil dom Murilo Krieger, sobre as virtudes da nova santa.
Segundo o religioso, a celebração deve contar com 30 bispos que foram especificamente para o evento, além dos 58 bispos que participam do sínodo. Além disso, outros cerca de 100 sacerdotes devem ter participado da missa de canonização.

Visitas do João Paulo II
Em 7 de julho de 1980, Irmã Dulce se encontrou pela primeira vez com o Papa João Paulo II, na visita ao país, e foi encorajada pelo Pontífice a dar continuidade a obra.
Oito anos depois, ela chegou a ser indicada pelo então Presidente da República, José Sarney, para o Prêmio Nobel da Paz.

Irmã Dulce ainda se reencontraria com o Papa João Paulo II em 20 de outubro de 1991, durante a segunda visita ao país. Na época, o religioso quebrou o rigor da agenda para visitar a baiana, que já se encontrava debilitada em razão de problemas respiratórios, falecendo cinco meses após o encontro.

Irmã Dulce
Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, mais conhecida como Irmã Dulce, Beata Dulce dos Pobres ou Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, hoje Santa Dulce dos Pobres recebeu o epíteto de “o anjo bom da Bahia”, foi uma religiosa católica baiana, que fez muitas ações de caridade e assistência para quem mais precisava.
Nascimento: 26 de maio de 1914, Salvador, Bahia
Falecimento: 13 de março de 1992, Salvador, Bahia
Nacionalidade: Brasileira
Naturalidade: soteropolitana (Salvador)
Nome completo: Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes.

  1. Gusmão Souza
    Gusmão Souza Diz

    PRAÇA OU LIXO

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.