Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Prefeitura debate estratégias de combate à violência contra crianças, adolescentes e mulheres

Foto – Rafael dos Anjos

A Prefeitura de Candeias, por meio da Secretaria de Saúde – Sesau, realizou na terça-feira, 9 e quarta-feira, 10, na Câmara de Vereadores do Município, uma capacitação para profissionais da saúde voltada para a ‘Atenção às Crianças, Adolescentes e Mulheres em Situação de Violência’.

O evento, que conta com o apoio da Secretaria Estadual de Saúde – Sesab e da Organização Panamericana de Saúde – Opas, tem o objetivo de qualificar a atenção dos serviços para crianças, adolescentes e mulheres em situação de violência, visando a garantia dos direitos (sexuais e reprodutivos), por meio de análise e fortalecimento da rede de atenção a situação de violência levando em conta as normativas da saúde, a legislação, políticas e avanços técnico-cientifico das respectivas áreas.

No primeiro dia o evento contou com a palestra da coordenadora do Centro de Referência em Atendimento a Mulher – CRAM, Glória Santos e da psicóloga e consultora da Opas, Sandra Santos, que, entre os temas abordados, falou sobre o impacto do abuso sexual na vida das crianças, adolescentes e das mulheres e de que forma os profissionais da saúde podem ajudar. “A Rede SUS precisa notificar os casos, pois o primeiro atendimento destes casos é na saúde”, disse Sandra.

Na quarta-feira, 10, a capacitação ficou por conta da, da assistente social (Consultora convidada pela OPAS), Adriana Nascimento e da advogada (Área de Direito das Mulheres), Carolina Menezes. O evento que contou com o apoio da Sesab, foi conduzido pela diretora da Atenção Básica de Candeias, Flávia Almeida.

A palestra foi designada para profissionais de órgãos que abrangem os serviços público, tais quais: Secretaria Municipal de Saúde, Ministério Público, Defensoria Pública, Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher, Centro de Referência em Atendimento a Mulher, Conselho Tutelar, Clínica de Referência da Mulher, Secretaria de Educação, Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social ( Pelo CREAS), Atenção Básica Municipal, Média e Alta Complexidade Municipal, Vigilância Epidemiológica Municipal, Hospital Municipal, CAPS, SAMU, Policlínica Municipal, Médicos, Enfermeiros e Dentistas da Atenção Básica e Agentes Comunitários de Saúde.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, entre 2011 e 2017 foram registrados mais de 184 mil casos de violência sexual no Brasil. Em 76,5% dos casos, a violência foi praticada contra uma criança ou adolescente.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.