Rodrigo Constantino é demitido da Jovem Pan após comentário sobre caso Mari Ferrer

0
Foto: Reprodução

O jornalista Rodrigo Constantino, conhecido por seus comentários de apoio ao governo do presidente Jair Bolsonaro, foi demitido pela Jovem Pan na tarde desta quarta (4), após um comentário sobre o estupro da estudante Mariana Ferrer, no qual tenta culpabilizar a vítima pelo caso.

Em vídeo (disponível na íntegra no fim da matéria), Constantino disse que caso uma filha dele sofresse estupro, ele não denunciaria o agressor, mas sim a deixaria de castigo, dando a entender que a vítima assumiu o risco do estupro por ter consumido bebida alcóolica em um ambiente com presença de homens.

Segundo apuração do UOL, a Jovem Pan sofreu uma pressão interna grande para demitir Constatino, mesmo que ele se alinhe a visão de direita pregada pela empresa. “Quem me conhece e quem viu de fato sabe que eu jamais faria apologia ao estupro, mas desde já estou fora da Jovem Pan”, justificou o jornalista em uma rede social.

“O Grupo Jovem Pan tem como premissa a liberdade de expressão e o amplo debate entre seus comentaristas. Diante do ocorrido nesta quarta-feira em uma live independente promovida fora de nossas plataformas por um de nossos comentaristas, o Grupo Jovem Pan esclarece que desaprova veementemente todo o conteúdo publicado nos canais apresentados e nesta live. Reafirmamos que as opiniões de nossos comentarias são independentes e não representam a opinião do Grupo Jovem Pan. No caso de Mariana Ferrer, defendemos que a vítima não deve ser responsabilizada, apesar do respeito que todos nós devemos ter de decisões judiciais. Em consequência do episódio, Rodrigo Constantino foi desligado do quadro de comentaristas nesta quarta (04/11)”, dizia o comunicado completo divulgado pela rádio.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.