Prefeitura oferece internet Wi-Fi gratuita nos circuitos do Carnaval de Salvador

Redação Redação 13511 vistos
3 Min

Buscando facilitar a vida do folião e dos trabalhadores ambulantes, a Prefeitura de Salvador disponibiliza o Conecta Salvador, rede Wi-Fi de conexão gratuita à internet, nos circuitos do Carnaval. O serviço, disponibilizado pela Secretaria Municipal de Inovação e Tecnologia (Semit), ajuda o público a utilizar ferramentas do dia a dia como redes sociais, aplicativos de mensagens e pagamentos digitais.

Nos dois primeiros dias de Carnaval – na quinta-feira (8) e na sexta-feira (9) -, foram transferidos mais de 4,5 Terabytes de dados por mais de 30 mil usuários do Conecta Salvador. Estes valores representam cerca de quatro vezes o volume do ano anterior, considerando o mesmo período.

Além do Conecta Salvador, a Companhia de Governança Eletrônica de Salvador (Cogel) disponibiliza toda a infraestrutura para os acessos corporativos, de internet e de telefonia em todos os postos de serviços da Prefeitura. São, ao todo, 94 equipamentos de alta densidade espalhados pelos dois principais circuitos do Carnaval.

Tiago Carvalho, gerente de Conectividade da Cogel, destaca a atuação do órgão durante a folia. “No Campo Grande, montamos uma grande estrutura com dois links de 10 GB da Infovia Salvador, para atender a toda a área dos camarotes oficiais, imprensa e rádios. Nesta área, foram mais de 150 pontos de rede cabeada disponibilizados”, explica.

Ações – Durante o Carnaval, a Prefeitura atua no fornecimento de infraestrutura para a transmissão ao vivo pelos canais municipais nas redes sociais. Além disso, o sistema conta com 50 câmeras nos circuitos e seus entornos, além do trânsito, com 200 câmeras ajudando nas tarefas de monitoramento durante o Carnaval.

Há ainda o fornecimento de links de dados para conexão das câmeras de reconhecimento facial da Polícia Militar no bairro do Santo Antônio Além do Carmo, por exemplo, num esforço realizado pela atuação de mais de 40 profissionais para manter ativa toda a estrutura virtual da festa.

De férias em Salvador, a estudante capixaba Juliana Santos, de 23 anos, elogiou a iniciativa da Prefeitura. “Geralmente, quem vem para o Carnaval já se garante com seu pacote de dados. Mas, no próprio circuito, há seus pontos cegos, locais onde a rede falha, ou mesmo corremos o risco da coisa parar de funcionar. E uma ação deste tipo pode salvar o dia de alguém. Além de ser importante para os trabalhadores que estão ganhando a vida na festa”.

Compartilhe Isso
- Advertisement -