Homens suspeitos de participar de chacina morrem em confronto com a polícia na Bahia

Por Redação
3 Min

Um homem foi preso sob a suspeita de participar da chacina que resultou em nove mortos na cidade de Mata de São João, Região Metropolitana de Salvador. Outros dois homens morreram em confronto com policiais civis, na madrugada desta terça-feira (29).

Em nota oficial, a Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) informou que a prisão foi em flagrante por homicídio qualificado. Os homens foram encontrados escondidos em uma região de mata por equipes do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), do Departamento Especializado de Investigação e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) e da Coordenação de Operações e Recursos Especiais (Core).

“O quarto envolvido ainda está sendo procurado dentro de uma região de mata”, explicou a diretora do Depom, delegada Christhiane Inocência.

Foram apreendidos com o trio: duas pistolas, carregadores, munições, rádios comunicadores e porções de drogas. Todo material apreendido foi encaminhado ao Departamento de Polícia Técnica (DPT). A polícia ainda não identificou a motivação do crime.

O crime aconteceu por volta das 16h de segunda-feira (28). Entre as vítimas, estão seis adultos e três crianças. Dos nove mortos, cinco estavam em estado de completa carbonização, dois parcialmente carbonizados e dois sem queimaduras, mas com ferimentos de arma de fogo.

Apenas uma pessoa sobreviveu ao ataque: um adolescente de 12 anos. Ele foi levado ao hospital com 50% do corpo queimado. Ele estava consciente quando foi socorrido. Após atendimento médico, ele prestou depoimento à polícia.

A vítimas de arma de fogo, segundo a polícia, são duas mulheres, moradoras da casa vizinha, que não tiveram a identidade divulgada. Elas estavam na sala de casa e uma delas também tinha marcas de cortes no corpo. Os dois imóveis onde os corpos foram encontrados ficam lado a lado, na localidade conhecida como Portal do Lunda, na zona rural da cidade, perto de uma escola municipal.

Em relação aos carbonizados, a Polícia Civil ainda não divulgou a identidade, nem as idades das vítimas. Equipes do DPT realizam os exames necessários para a identificação dos corpos e demais aspectos periciais. Apesar disso, o DPT confirmou que pelo menos uma das vítimas é do gênero masculino.

Além do Departamento de Polícia Metropolitana (Depom), policiais dos Departamentos Operacionais da Polícia Civil integram as investigações. A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) determinou o reforço do policiamento na região onde as vítimas foram mortas.

O governador do Estado e o secretário de Segurança Pública ainda não se manifestaram sobre o caso. A Bahia é o estado que registrou o maior número de mortes violentas no primeiro trimestre de 2023, de acordo com o Monitor da Violência. Entre janeiro e março deste ano, 1.289 pessoas morreram em casos de feminicídios, homicídios dolosos, latrocínios ou lesões corporais seguidas de morte.

Compartilhe Isso
- Advertisement -