Paciente com cólera trabalha em Camaçari, Bahia

Por Redação
2 Min

Foi confirmado laboratorialmente um caso de cólera autóctone no Brasil, no município de Salvador, na Bahia, com a identificação do agente Vibrio cholerae O1 Ogawa (toxigênico). O indivíduo não tem histórico de deslocamento para países com ocorrência de casos confirmados, nem de contato com outro caso suspeito ou confirmado da doença. Entretanto, o caso foi detectado por meio de vigilância ativa laboratorial.

Um homem de 60 anos, residente no município de Salvador, que apresentou um desconforto abdominal e diarreia aquosa, em março de 2024, teve seu caso confirmado. Duas semanas antes, ele havia feito uso de antibiótico para tratamento de outra patologia. O homem trabalha na cidade de Camaçari.

O caso é considerado isolado, uma vez que não foram identificados outros casos durante a investigação epidemiológica realizada pela equipe de saúde local com as pessoas que tiveram contato com o paciente. O paciente não transmite mais o agente etiológico desde o dia 10/04/2024, conforme o período de transmissibilidade da doença, que é de um a dez dias após a infecção, podendo se estender até 20 dias para investigações epidemiológicas no Brasil.

A Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) informou que todas as medidas necessárias para prevenção e controle foram adotadas, incluindo a análise da água, e que a situação está sendo monitorada de perto.

Compartilhe Isso
- Advertisement -