Privatização da RLAM não vai interferir no preço do combustível na Bahia, diz Cieb.

2
Foto: Divulgação

O preço dos combustíveis na Bahia oscilou em 2019 passando por momentos de altos e baixos. A notícia que a Petrobras iria repassar para a iniciativa privada a Refinaria Landulpho Alves (RLAM), localizada em São Francisco do Conde, na região metropolitana de Salvador, criou a expectativa de uma nova política de preços para o combustível no estado.

Segundo o vice-presidente do Centro das Indústrias do Estado da Bahia (Cieb), Hilton Lima, a venda da Landulpho Alves a um grupo de investidores chineses não deve alterar essa oscilação, pois o que determina o preço do combustível no estado é a alta carga tributária que ele carrega.

“A maior parte do preço do petróleo pago pelo consumidor vem de imposto. Hoje na bomba de combustível se paga em média R$ 0,50 pelo litro. Desse valor o posto compra o litro a R$ 1,80, o resto é imposto. Então é mais importante para o barateamento do combustível reduzir os impostos e se adotar uma nova política de tributação no país para depois se pensar em baratear o custo”, explicou.

A Refinaria pode ser comprada pela Sinopec que é uma empresa fornecedora de produtos químicos e derivados do petróleo, com experiência em exploração on-shore e off-shore de óleo cru e gás natural, processamento, refino, distribuição, transporte e comercialização ocupa o quinto lugar na lista das 500 maiores empresas do mundo, segundo a publicação Forbes.

  1. Thyago Jt Neri Diz

    Na Bahia n só no Brasil!!
    Tá achando q o povo e burro!!

  2. Carlos Gomes Diz

    O preço do combustivel é absurdo ainda vem com essa piadinha q ñ vai interferir tem q quebrar com esse cartel, aki pagamos o dobro ou triplo q ele é revendido la fora!!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Secured By miniOrange