Acompanhe as últimas notícias da Cidade de Candeias na Bahia com credibilidade na informação sobre política, esportes e ações policias da região.

Formandos que levaram golpe ganham uma nova colação de grau

0
Alunos pagaram pela solenidade mas foram lesados pela empresa Realeza (Foto:Divulgação)

A história dos formandos do curso de Administração, que descobriram que foram vítimas de um golpe no dia da solenidade, comoveu uma empresa de eventos. Depois de ver a repercussão do caso pela imprensa, a Majestik Cerimonial e Eventos decidiu realizar o desejo dos universitários e promover a colação de grau do grupo.

Para Juliana Tolentino, aluna e oradora da turma, a inciativa da proprietária da Majeskit, Luciana Bahia, 35 anos, reconstruiu o sonho do grupo. “Ela é um anjo que caiu nas nossas vidas em meio a tempestade. Uma pessoa humana e que consolou o nosso coração. Nossa eterna gratidão”, disse.

Dentre os serviços que serão custeados pela empresa estão mestre de cerimônia, serviços gerais, materiais para decoração e recepcionista do evento.

Segundo Luciana, ela reuniu a equipe da Majestik e comentou que iria presentear os universitários. “Comuniquei a minha equipe e de imediato todos abraçaram a ideia. Até os fornecedores vão disponibilizar serviços gratuitamente. Estamos todos comovidos e nos dedicando o máximo possível para  proporcionarmos uma linda colação de grau para eles”, comentou.

Dezoito estudantes foram vítimas do golpe, mas dois não quiseram participar da solenidade oferecida por Luciana. O motivo da desistência não foi informado. Com isso, 16 formandos vão celebrar a colação de grau em uma solenidade, que está prevista para acontecer na próxima quarta-feira, 5, no auditório da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC).

Entenda o caso

Os alunos pagaram entre R$ 800 e R$ 2.500 para realizar a recepção e solenidade no dia 16 de setembro na área de eventos de um hotel, mas ao chegar no local descobriram que a festa e colação de grau não foi organizada.

A variação do valor está relacionada ao serviço contratado por eles com a empresa Realeza, que não cumpriu com o acordado.

O grupo prestou queixa na polícia.

Atarde

Leave A Reply

Your email address will not be published.